Install Theme

Your web-browser is very outdated, and as such, this website may not display properly. Please consider upgrading to a modern, faster and more secure browser. Click here to do so.

blábláblá

Sep 18 '14

Ha tempos que venho reclamando mais que o normal e fazendo mimimis mil aqui e tenho consciência disso. Peço desculpas aos amgs pq EU SEI que tô me tornando meio chata mas vou falar exatamente sobre isso agora.
2014 tá sendo um ano incrivelmente desafiador pra caralho. Mais pra ruim mesmo. Mas se tem uma coisa que tô aprendendo é que no meio de tanta Bosta, é MUITO FACIL se tornar uma bosta junto.

Muitas e muitas vezes eu preciso desabafar e fico com aquele gosto amargo na boca de “mas gente, porque eu tô tão mal com essas coisas? É só frescura”. Sempre aparece aquela culpa de que pessoa X é que tem “problemas de verdade”. Não eu.
Nunca achei que problema de alguém fosse menor ou frescura. Cada um sabe o tamanho da cruz que carrega e se diz que tá pesada, eu só posso é ajudar a carregar.
Então sempre achei que fosse assim: os outros tem seus problemas, eu exagero nas minhas frescuras.
(obviamente que essa é uma simplificação absurda e que eu não sou essa pessoa maravilhosa que diminui seus problemas para ajudar os outros)

Daí veio 2014. Ano passado acabou com um chute de dois pés no peito e esse ano foi, até agora, uma sequência de outros golpes maneiros assim. É mentira se eu disser que é só frescura. É mentira se eu disser que é o fim do mundo. E é no fim do mundo que eu queria chegar.

Ouvi algumas vezes, de pessoas diferentes,  coisas como “mas nossa, não sei como você aguenta”  e olha… Isso é desastroso. Considere que você tá no meio da bosta tentando se livrar. Considere também que você tá frágil e, no fundo, é uma pessoa lá com seus defeitos (ser mesquinha? Orgulhosa? Não achei a palavra). Chegam na melhor das intenções pra dizer que “nossa vc tá indo bem aguentando isso tudo”. Caras. É MUITO FÁCIL falar “verdade. Não sei também como tô aguentando.”

Do “opa, tá difícil”  pra só ver bosta à frente foi um pulo. E daí mais dois ou três pulos eu já me vi pensando e falando “pare de reclamar disso que isso aqui que é ruim de verdade” o que é: HORRÍVEL.

Eu quero acreditar que é fácil por conta das minhas falhas de personalidade/caráter. Que só foi fácil chegar nesse ponto porque eu sou fraca em certos aspectos. Mas não custa lembrar que, olha: pode ser fácil.

Tenho quase certeza que, recentemente, aconteceu alguma coisa similar, e mais extrema, com alguém que amo muito. Que hoje afastou todo mundo que se preocupava, que hoje tá mais amarga e mais difícil.
Foi só quando me dei conta do tamanho da bosta que eu estava tornando as coisas que eu comecei a perceber que ela pode ter entrado nesse ciclo e, na falta de ter uma companhia pra pizza tão legal quanto a minha, não conseguiu perceber onde tava se metendo.

Decidi escrever isso porque sinto que devo um bom pedido de desculpas. A todo mundo que, de alguma forma, convive comigo.
Junto com pedido de desculpa, vem a promessa de tomar cuidado para evitar que isso piore. Tô trabalhando em me vigiar um pouco mais, pra diminuir o drama, pra voltar a ser presente na vida dos outros sem ser dessas gentes que são tão desagradáveis que deixam climao ruim e pesado por onde vão.
Desculpa, mil desculpas por isso.

E fica, sei lá, a lição(?). Fica tudo muito mais fácil quando a gente aceita que pode estar difícil SIM pra gente. Mas que nossa dor não pode nem deve nunca ser comparada com a de ninguém.

Sep 13 '14
"What do you do?”
“It’s kind of hard to explain.”
“Because what you do is complicated?”
“Because I don’t really do it."
Frances Ha (via kateoplis)
Jun 15 '14
Apr 27 '14

Eu ia colocar as músicas que faltaram aqui, mas acho que não precisa. Ia contar que fiquei estudando pro mestrado, que não tive tempo, que tava cansada, que esqueci.
Mas tudo isso ficou tão pequeno agora.
O Japa comentou que “perdeu onde?” é a pergunta mais besta do mundo. Mas não é. Porque é isso que eu tô perguntando ainda. Onde foi que eu perdi alguma coisa que eu tinha aqui no peito e eu não sei nem o que era. Eu sei que tá faltando pelo espaço que deixou. Não sei se é esperança. Não sei se é conforto. Não sei se é segurança. Talvez sejam os três, ou alguma outra coisa. Mas tinha alguma coisa ocupando esse espaço aqui. E eu não sei onde. Adoraria saber.
Só sei que o que foi deixou um espaço que fica acusando o tempo todo como é que a gente vai embora. Porque as vezes a gente tem essa impressão que dá pra ser invencível, mas é tudo mentira. E, num geral, a gente vai sozinho. As vezes menos do que a gente viveu. Mas a gente vai. Enquanto os outros ficam.
Pega as malas e vai embora. Vira as costas e não olha pra trás. Vai comprar cigarros.
Como é que as coisas ficam que dói mais. E o que a gente faz com elas antes de ir.

Achar que é invencível vai ver é um jeito de não ter que lidar com essas coisas que acontecem antes da gente ir. Pra quê me preocupar com a partida, se eu não vou pra lugar nenhum, né?

Vai ver isso tudo é só o vazio de perceber que acaba.
E pra todo mundo.
E que, às vezes, a gente não pode fazer nada a não ser rezar, torcer, aceitar, esperar. Aceitar que tem mais coisas fora do nosso controle do que a gente imagina.

Vai ver isso é o vazio de entender que laços se perdem. E que não dá pra dar o nó com uma pessoa só.

Vai ver é só o egoísmo ao perceber que eu sou é muito pequenininha.

Eu já chamei de tristeza só, de cansaço, de raiva, de culpa e de solidão.
Vai ver não é nada disso. Eu que juntei tudo numa coisa só.
Daí é tudo.

Apr 16 '14
pra mostrar como já fomos mais idiotas

pra mostrar como já fomos mais idiotas

Apr 16 '14
Apr 14 '14

sn0w72897:

calamity-cain:

geekishchic:

This is how you know they’re actually brothers.

this is my favourite scene in the movie i’m not even kidding

I love this scene the most, because Loki is somewhat trying to help and Thor is just done.

(Source: mishasteaparty)

Apr 14 '14

adocica:

tryingtolosemyfupa:

poesdaughter:

pastelmorgue:

IT’S BACK

OMFG

I will love this forever!!!

î

(Source: kendrawcandraw)

Apr 10 '14
nevver:

Peanuts

nevver:

Peanuts

(Source: bit.ly)

Apr 6 '14

todo dia o tempo todo

(Source: delusioninabox)